Google+ Badge

sexta-feira, 9 de agosto de 2013

Queria ser tão livre quanto os meus pensamentos…



Queria ser tão livre
Quanto os meus pensamentos…

Já partiram quase todos os pássaros,
Deixei de os ver dançar 
em bandos desnorteados, frente ao sol-poente.

O céu continua magnifico,
Mas agora são poucos os que o vêm cantar.

Pergunto-me
porque não posso partir como todos os pássaros,
E voar estonteada à procura de outras Primaveras?
Queria ser tão livre
quanto os meus pensamentos,
Cortar as raízes 
e poder correr como as nuvens em direcção a mais além.

Para que queremos palavras,
Quando o silêncio contém todas as respostas.

Não será a Vida
razão suficiente para querer morar em todos os lugares?
As papoilas nascem nas mãos da terra
E não se importam
se ela está pintada de verde, castanha ou amarela,
aparecem onde lhes apetece.
Seus corpos esguios, simples e frágeis
Enchem a paisagem de beleza e cor.

Mas não se colhe a bela e singela papoila,
Pois pode nascer
no campo na praia ou junto à rocha,
Mas só pertence ao lugar onde nasceu.

Talvez eu quisesse ter nascido papoila...
Dançar de vermelho ao sabor do vento
E olhar o mundo com olhos negros e meigos
De profunda paixão.

Talvez seja essa a razão
de não partir com os pássaros...


Benvinda Neves
Agosto 2013