Google+ Badge

sexta-feira, 14 de março de 2014

Cheguei mesmo a tempo da despedida...

Cheguei mesmo a tempo da despedida ...






Para mim as “PALAVRAS” 
têm importância…

Hoje enquanto contemplava este sol imenso,
Coincidentemente reparei num casal à minha frente,
Que transpirava alegria por todos os poros,
Completamente perdido na sua felicidade a dois,
A viver com intensidade este “incandescente” final de dia.
Apercebi-me que conheço bem uma das pessoas
E que a outra não é a pessoa a quem fez votos no altar
(a que por acaso assisti).

Não sou minimamente puritana – aceito que haja relacionamentos
menos convencionais, se as pessoas assim acordarem e se sentirem felizes.
O que não concordo é que uma das partes não cumpra o acordo que tem com a outra – ou seja que uma das partes seja desonesta.
Se o casal decidir que vão ter “uma relação aberta” – e conheço alguns, que assumem, são criticados por outros, que se fazem passar por “sérios”, quando a maior parte dos casais “sérios” que conheço enganam o parceiro.
Hoje pela manhã em conversa, referi que há pessoas que “nunca deveriam casar” – se fizer uma análise entre os meus conhecimentos acrescentaria “muitas”.
Nunca fui fã do casamento – só vacilei uma vez em relação ao tema, pela pressão social e pela juventude. Felizmente acabou por não me influenciar e ganhou a minha convicção – união de facto.
Não tenho aversão em relação a que outros se casem – é com cada um, mas sou contra que se digam palavras e se façam promessas que não se tencionem cumprir: “honrar e amar, na alegria, na tristeza…até que a morte os separe” – que pode ser repetida, quantas vezes as pessoas se decidirem casar.
Para mim as “PALAVRAS” continuam a ter importância – com elas se selam ou desfazem compromissos.
Muito me surpreende que a pessoa que “engana” se convença que a outra não sabe.
Como mulher, digo que isso é impossível – sabe sempre.
Uma vez escrevi aqui um texto em que dizia que se eu mandasse “palavras não poderiam ser ditas sem serem sentidas”.  
Independentemente da relação que tivermos, amor, paixão, amizade,
A base é sempre a honestidade.

Benvinda Neves
Março 2014