quinta-feira, 31 de janeiro de 2019

Sedução...





Sedução...

Há espuma espalhada pela praia,
porque o vento endiabrado
se entreteve a desmanchar o rendilhado
com que o mar insistentemente tenta seduzir a areia.

Zanga-se com o vento
a Areia serena e  romântica,
que acredita naquele mar agitado
que a abraça, murmura e decora de branco.

O Mar, incansável sedutor,
não confessa à areia,
quantas praias já rendilhou,
até porque ela nunca lho perguntou.

O Vento, que vive para se divertir,
rodopia e em tropelia,
desfaz os desenhos do mar
e parte tão rápido quanto chegou.

Não aprendeu a areia...
que de novo se deixa seduzir pelo mar.

 Benvinda Neves



Sem comentários:

Publicar um comentário