domingo, 12 de julho de 2020

"A Rua é Sua..."


Lisboa já tinha uma Rua cor de Rosa
e tem agora uma Rua Azul e uma Rua Verde.

As Ruas coloridas...
são uma originalidade da Câmara Municipal de Lisboa
sobre o lema "a Rua é Sua"
e pretende-se com a ideia devolver as ruas "às pessoas",
retirando estacionamentos e circulação automóvel.

Li imensas criticas, ao longo da semana
e como ia hoje à capital,
quis ver para ter opinião própria.

Gosto imenso da ideia,
uma forma económica de transformar o espaço em Pedonal,
tornando-se óbvio que é zona segura, vedada a carros
e ao mesmo tempo as cores animam a cidade.
A cor - diferencia a "zona",
poupando verba num pavimento diferenciado
e alteração em esgotos ou outras obras.
Uma forma muito inteligente 
de gerir novos espaços. 

Há ainda a acrescentar que os estabelecimentos
destas ruas, têm agora lugar para oferecer
bom serviço de esplanada aos clientes.
Num clima como o nosso - uma boa esplanada
é sempre um convite.

Além de que o mundo a cores - é sempre mais alegre.

Parabéns à excelente ideia da 
Câmara Municipal de Lisboa
(falta-me visitar a Rua Verde).







Benvinda  Neves



sábado, 11 de julho de 2020

"Duna da Cresmina"...


Vivemos num país tão rico em paisagem,
que podemos variar entre o 
 árido areal e o luxuriante verde da serra.

Imagens da imponente
"Duna da Cresmina"...
que integrada no Parque Natural Sintra / Cascais,
faz parte da maravilhosa paisagem do Guincho.

Mais uma opção para um passeio relaxante,
sobre os passadiços que serpenteiam 
por entre os montes de areia 
e terminam junto à água.













Benvinda  Neves



Santuário da Peninha...


A vista é deslumbrante,
do cimo da serra de Sintra,
de onde se avista toda a costa junto ao mar do Guincho,
até à ponta do Cabo Raso
e os aglomerados populacionais,
até Lisboa, com a ténue silhueta da Ponte sobre o Tejo.
Do lado oposto, estende-se a serra com o arvoredo 
e deslumbra-se o Cabo da Roca,
a Praia Grande e muito ao longe a Ericeira.

É mesmo uma paisagem maravilhosa, do cimo do
 Santuário da Peninha...
que não está  bem conservado
e se encontra meio em ruínas.
Aqui existiu a antiga ermida de São Saturnino,
fundada por D. Pêro Pais, quando da 
formação do reino de Portugal.
A actual capela (que estava fechada),
foi fundada por Frei Pedro da Conceição
no século XVII.

Como todos os santuários, tem uma lenda...
que diz que uma pastorinha muda perdeu uma ovelha,
que lhe foi devolvida por uma senhora
que lhe pediu pão.
Gestual-mente a menina explicou 
que não lho podia dar porque não tinham.
Disse-lhe a Senhora que fosse para casa
e chamasse pela mãe e lhe pedisse
que fosse buscar o pão.
Assim fez a garota, que descobriu que já tinha voz
e ao abrirem a arca, estava cheia de pão,
com que mataram a fome a toda a aldeia.
Em agradecimento a população
deslocou-se ao lugar onde a Senhora apareceu à pastora.
Aí encontraram uma imagem de 
Nossa Senhora 
e foi erguida depois a Ermida da Pena.

Uma óptima opção para uma manhã de Verão,
com boa visibilidade 
e temperatura muito mais agradável na serra,
que os trinta e muitos graus que se sentem por estes dias.

A estrada foi arranjada 
e embora exija condução cuidadosa,
por ser muito estreita,
vai até à base do Santuário, onde existe estacionamento.
O restante caminho a pé,
é fácil, pois o acesso está agora calcetado.

Belíssimo Miradouro...

















Benvinda  Neves



sexta-feira, 10 de julho de 2020

Sejamos Luz no meio das sombras...


Muito dificil gerirmos os sentimentos,
mais ainda em tempos de grande crise,
como o tempo que vivemos.

Todas as vidas mudaram 
e para muitos,
 esta pandemia com os repetidos confinamentos
trouxe um quadro catastrófico aos dias.
Agravaram-se as patologias depressivas,
deterioraram-se relações que já eram "reticentes"
e as perdas de emprego e os lay-off, 
trouxeram o desespero a muitas casas.
Inclusivamente agravaram-se
muitos estados de doença,
pelo receio de ir aos hospitais 
e pela falta de médicos de família que acompanhem.

São  notórias as alterações,
como a agressividade, a desconfiança, a falta de paciência
e  as manifestações fatalistas de estado de espírito.
É preciso criar consciência colectiva
que muitos precisam de ajuda,
tanto a nível básico de sobrevivência,
como a nível emocional.

Temos que estar atentos 
a todos os nossos Amigos,
porque mesmo não os podendo abraçar,
podemos sempre escutar e ter uma palavra de animo
para ajudar a reconstruir 
Energias Positivas.

Mais que nunca, 
todos precisamos uns dos outros...
Ajudemos na solução,
começando pelos que fazem parte da nossa vida.

Sejamos Luz no meio das sombras...



Benvinda Neves





quarta-feira, 8 de julho de 2020

Jardim e Palácio do Marquês de Pombal em Oeiras...


Um lugar que é sempre bonito,
mas mais ainda quando 
emoldurado por um céu azul,
como o de hoje.

Refiro-me ao
Jardim e Palácio 
do Marquês de Pombal em Oeiras...

Aqui nasceu a Vila de Oeiras,
sendo este Palácio a residência de 
Sebastião José de Carvalho e Melo,
Marquês de Pombal e Conde de Oeiras.

Uma beleza de arquitectura,
composta pelo palácio, a adega, o lagar,
o jardim e a quinta com a casa da pesca,
o pombal e as cascatas.

O berço de Oeiras,
a necessitar de obras urgentes de conservação,
dos estuques, das estátuas e dos azulejos,
antes que se percam definitivamente.

Tão lindo este centro histórico,
classificado como monumento nacional.






















Benvinda  Neves