Google+ Badge

domingo, 13 de agosto de 2017

"Quem me tira Almada, tira-me tudo"...


Fazia um ano que não ia a Cacilhas
e voltei ontem, para comemorar o 
aniversário do mano Carlos,
que me dizia:
"Quem me tira Almada, tira-me tudo"...

Lá fomos pelo Passeio do Ginjal,
que é fresco e bonito
e nos protegeu dos trinta e cinco graus
que nos deixavam a roupa colada ao corpo.

O casario abandonado, o cais com alguns pescadores,
a relva com gente que conversa e admira o Tejo,
um senhor com papel e caneta 
de certo buscando inspiração no ondular calmo do rio.

Paisagem bonita com marcas do tempo...
o fim da construção naval,
o fecho das  fábricas de peixe
 e o consequente abandono das casas.

Mas o Tejo mantém a sua serenidade
e para lá dele... na outra margem,
 a capital com os seus bonitos edifícios
e os paquetes num vai e vem 
que fazem sonhar...



















Benvinda Neves