segunda-feira, 18 de janeiro de 2021

Os dias não se repetem...

Os dias não se repetem...

mas tão condicionados estamos, que parecem iguais.





Benvinda  Neves

"Quem seria eu se não visse as madrugadas?"...

 



Sentada no comboio, 

do lado esquerdo, vejo entrar o cego de bengala, 

tateando até se acomodar.

Do lado direito pela janela,

 o vermelhão, o anilado e o amarelado,

com que a força do dia rompe a noite.

Não posso deixar de refletir 

"Quem seria eu se não visse as madrugadas?"...

Como poderia viver, se meus olhos não me trouxessem

todo o brilho e esplendor do mundo

e tivesse que aprender a viver na escuridão?

Será que encontraria "luz" dentro de mim?

Voltei a olhar uma e outra vez, despudoradamente,

aquele homem, sentado direito, 

com uma postura que aparentava confiança.

Tive a certeza que o seu espirito é muito mais forte que o meu

e o seu mundo interior mais rico,

para encontrar dentro de si, 

tudo o que procuro fora de mim.

Nunca saberemos agradecer o suficiente o que temos como garantido,

ou lembrarmos que são bênçãos

que outros tanto desejariam. 


Benvinda Neves


domingo, 17 de janeiro de 2021

"A encosta das Varandas de Cascais"...

Hoje a voltinha "higiénica" foi "circular",

aqui à volta de casa. 

Só os "malucos" como nós e os velhos (que também começamos a ser),

se levantam tão cedo a um fim de semana, para caminhar.  

Gostava tanto de ser como a maioria

e aproveitar a "desforra" de encher a barriga de sono

ao fim de semana - mas não consigo.

Só ao sol se estava bem, o frio da noite

ainda não tinha dissipado e havia geada 

nos campos e sobre os tejadilhos e vidros dos carros.

A vantagem de ser madrugador 

é que nos cruzamos com pouquíssima gente.

Continua muito feio - em muito mau estado,

o terreno ardido aqui atrás de casa.

Depois do fogo, rapidamente vieram máquinas, 

 arrancaram as árvores queimadas

e fizeram "meio caminho" pedonal, 

que acaba num trilho enlameado. 

A chuva de Inverno fez despontar o verde e as azedas, 

que disfarçam um bocadinho a desoladora encosta de lama.

Foram plantadas algumas oliveiras e arbustos,

que espero rebentem e voltem a deixar verde 

"a encosta das Varandas de Cascais"...

até lá - não dá prazer olhar, menos ainda percorrer.











(o gelo da manhã)

Benvinda Neves

sábado, 16 de janeiro de 2021

"Trilho da Ribeira das Vinhas"...

Digo a mim mesma muitas vezes

que o que não posso mudar,

"aceito e adapto-me"...

Isso vale para tudo o que gostaria fosse diferente,

mas que não tenho "poderes mágicos"

para fazer com que a mudança dependa da minha vontade.

Tempo de pandemia - de prevenção e confinamento.

Temos que cumprir e por isso cingimo-nos

a um curto passeio higiénico (como diz o nosso 1º ministro),

junto a casa, cumprindo regras de segurança,

como o afastamento social e a máscara permanente 

(coisa que muitos continuam sem cumprir).

O dia esteve maravilhoso - azul e com temperaturas 

mais altas (15ºc - muito bom) e a ribeirinha 

ainda tem um fiozinho de água, 

que transforma em festa a vida de muitas aves.

Maravilhoso o chilrear em todo o vale:

"Trilho da Ribeira das Vinhas"...

















Benvinda  Neves

sexta-feira, 15 de janeiro de 2021

Imagens bonitas de Oeiras...

Primeiro dia de mais um período de confinamento,

para controlo da pandemia, que continua a subir,

tanto em contágios, como em vitimas mortais.

Asseguramos serviços mínimos, 

para que o país não pare. 

 Estamos todos conscientes da gravidade,

tanto em relação à saúde como à economia.

O mundo está "muito ferido"

e vivem-se dias de medo e solidão,

com consequências enormes na saúde mental.

Ruas vazias, salas vazias, afastamento, isolamento,

cobertura do rosto - medidas necessárias,

mas que transformaram os nossos dias em clausura

e nos deixam a todos com os "nervos à flor da pele".

É  preciso mantermos a capacidade de 

juntar "prazer e dever" - a caminho do trabalho:

Imagens bonitas de Oeiras...









Benvinda  Neves

terça-feira, 12 de janeiro de 2021

Tons de fim de dia...

Tons de fim de dia...

Dias tão bonitos - que se não fosse o frio,

não nos lembraríamos que é Inverno.










Benvinda Neves


 

segunda-feira, 11 de janeiro de 2021

Paixão é paixão...

Paixão é paixão...

É fascinante quando nos deixamos levar 

pela paixão - não existe mais nada em redor.

O nosso mundo - é o nosso foco,

e não tem a ver com o tamanho da lente,

mas com o nosso sentir.

(Não conheço o senhor das imagens,

apenas me identifiquei)





Benvinda Neves