Google+ Badge

sexta-feira, 24 de fevereiro de 2017

"É Carnaval... ninguém leva a mal"...


Quando era garota, por cá ouvíamos que o 
"Carnaval é Trapalhão"...
e que "no Carnaval ninguém leva a mal".

Trapalhão porque qualquer coisa "mal enjorcada" 
dava para nos mascaramos 
e "ninguém leva a mal" - porque era feito de sátira e mal-dizer.

No Carnaval "a rir" faziam-se criticas sociais,
e satirizava-se (depois do 25 de Abril) a politica.
Hoje na maioria dos locais já não é assim,
importaram-se outras modas,
mas há ainda quem "brinque" 
fazendo renascer as nossas origens.

Lá pelo nosso serviço,  as "Folionas habituais",
trouxeram um rabula muito gira,
lembrando a todos que é ano de eleições autárquicas.

Vinha o diabo que aconselhava a votar em todos,
seguido do anjo que pedia para reconsiderar...
acompanhados pelos candidatos cheios de promessas.
Não faltaram os boletins de voto,
a urna que recebia os votos por cima,
mas que deixava serem retirados por baixo,
para ver se eram ou não do agrado
e até uma "juíza sem juízo" que validava o acto
e prometia resultados "lá para Outubro"...

Sem referencias partidárias,
porque a brincar... a brincar... 
fica a gente a pensar...
que a maioria de nós vê os políticos como aqui 
foram retratados.

"É Carnaval... ninguém leva a mal"...

E com a arte tão portuguesa para improvisar,
o encontro com 4 colegas que também brincavam ao Carnaval,
vestidas de macacos brancos a dizer "brigada CMO",
logo foram adicionadas ao grupo e chamadas de 
"votos brancos..." 

,















Sempre de Parabéns a Anabela Máximo,
o "cérebro" de todas as paródias...

Benvinda Neves


Estão Lindas as Magnólias...


 No passeio da hora de almoço 
passei pelo Parque Municipal e vi como 
estão Lindas as Magnólias...

Quase...quase...Primavera.







Benvinda Neves






quinta-feira, 23 de fevereiro de 2017

Torre de Belém...


Há dois dias que o céu está "turvo",
por causa de uma nuvem de poeira vinda do norte de África.
O sol parece a lua,
porque se avista como um disco escondido 
atrás da neblina. 

Estive a assistir à "pálida despedida do dia", junto à 
Torre de Belém...
um dos monumentos que mais nos encanta.

Embora saiba que foi construída como uma das formações 
de defesa da bacia do Tejo,
parece-me sempre "dos contos de encantar"...

É uma construção muito bonita.









Benvinda Neves

quarta-feira, 22 de fevereiro de 2017

Exterior da Sé de Évora...


Mais um bonito e imponente monumento:
Exterior da Sé de Évora...

Da Cobertura avista-se toda a cidade.
















Benvinda Neves

terça-feira, 21 de fevereiro de 2017

Noite na Baía de Cascais...


Noite na Baía de Cascais...






Benvinda Neves



As "Estrelinhas " da minha mão...




As "Estrelinhas " da minha mão...


Se há pessoas para quem tudo é fácil,
outras há para quem tudo é dificil.
Pertenço ao grupo das ultimas...
"se tem que acontecer"- há-de acontecer,
mas não antes de superar os obstáculos mais imprevisíveis
e as peripécias mais insólitas.
De tal forma que tenho amigas que me dizem:
"O que não acontece com mais ninguém - acontece contigo."

Este inicio de ano tem sido particularmente "rico"
em dificuldades e problemas.
Assim que supero uma "barreira"...
surge logo outra... e outra...
como um teste ao limite físico e à paciência.
Por essa razão, hoje (como tantas vezes)
veio-me à memória a tia Mariana.

A tia Mariana está guardada com carinho
dentro do meu coração.
Tia da minha mãe - esteve sempre perto,
como se fosse ela a sua progenitora.

Era uma pessoa independente, com uma personalidade forte,
que acreditava profundamente nas forças do bem e do mal.
Ligada ao oculto, tinha rezas estranhas
e sentia ter poderes especiais.

Entre as muitas "histórias" que povoaram a minha infância,
lembro-me dos olhos profundamente tristes
e das palavras amarguradas,
quando aos cinco anos me virou a mão para ler as linhas.
"Oh minha querida... tanto que vais sofrer.
Nem uma estrela - a tua mãe vai proteger-te...
A tua ajuda são algumas protecções que aqui tens"...

Um ano depois a mãe partiu, fomos institucionalizados
e até ao momento em que a doença lhe roubou o andar,
a velhinha tia Mariana, 
era a única visita mais ao menos assídua que tínhamos.

Se as linhas ou a intuição lhe revelaram 
que a mãe  partia tão cedo - nunca o disse...

Tantas vezes pensamos que as crianças não ligam às palavras,
mas cinquenta anos depois, nos momentos mais difíceis
o meu pensamento vai para a Mãe e a tia Mariana
que são as "estrelinhas" que não nasceram na minha mão.

Não que eu dê importância às linhas das mãos,
mas mais perto de Deus...
são de certeza a minha protecção.


Benvinda Neves




domingo, 19 de fevereiro de 2017

Passeio por Belém...


Quem vem ao Blog com mais assiduidade,
reparou de certo que este fim de semana
a "publicação" por aqui andou em baixo...

Mas as prioridades 
são sempre importantes de gerir - e essenciais.

Sexta, sábado e domingo - dedicados à formação sobre fotografia,
porque acho que é realmente importante 
"conhecer" o que "amamos".

O mês passado a formação foi teórica,
desta vez um bocadinho de prática e experiências
sobre o que nos foi ensinado.

A particularidade hoje - é que todas as fotos que trago
são "manuais" e resultam da tentativa de 
"dominar as técnicas - sem duvida bem diferentes
do que costumo apresentar.

Passeio por Belém...

um lugar tão bom para passear,
sobretudo num dia tão ameno e azul,
como estava.












(poderia chamar-lhes "exercícios"...)

Benvinda Neves