Google+ Badge

terça-feira, 30 de maio de 2017

Luz... cor... harmonia...


Olhando as cores da cidade...
e a pensar como é tão Linda Lisboa.

Já estive injustamente  zangada com a cidade,
porque me trazia pensamentos que queria esquecer.
Somos tantas vezes injustos
a projectar sentimentos.

Mas o tempo trouxe-me "sensatez"
e aprendi a gerir o que quero sentir e pensar.
Não quero dizer 
que controlo em absoluto tudo o que sinto.
Tenho dias bons e dias maus, como toda a gente
e erro muitas vezes nas minhas avaliações.

O que quero dizer
é que tento alimentar o meu intimo,
com tudo o que lhe traga felicidade.
Aprendi a olhar o mundo - dia após dia,
"guardando" o seu melhor.
O apaixonar-me por fotografia - ajudou muito
a reparar mais nos pormenores.

Um mar, um campo, um jardim, um céu...
em todos consigo ver beleza e admiração
e transporto para dentro a alegria do sentir.

A nossa alma 
enche-se de tudo o que nela depositamos.

O que trouxe da cidade?
Luz... cor... harmonia.
















Benvinda Neves

segunda-feira, 29 de maio de 2017

O Amor é lindo...


Fomos até ao Guincho,
para espairecer ao final do dia,
mas estava um vento tão desagradável
que não apetecia ficar.

Um passeio de carro, 
para a viagem não ser em vão
e lá iam os noivos a descer as rochas,
para serem fotografados.

Uma tremenda dificuldade 
descer de salto alto,vestido travado
e costas destapadas a um vento cortante.

O que não fazemos por Amor????

A paixão é um estado de loucura,
que nos deixa extasiados de alegria
e  (como os tolos) inconscientes, mas felizes.

É um maravilhoso estado de alma.
Somos capazes de tudo para provar o nosso amor.

O Amor é lindo...

Parabéns aos noivos - que sejam felizes.














Benvinda Neves

domingo, 28 de maio de 2017

Mercado da Corte...


Revitalizar os espaços antigos
e torna-los úteis e agradáveis,
não é tarefa fácil.

Já aqui falei várias vezes sobre o
Mercado da Vila,
que foi em tempos 
o grande abastecedor da população, 
mas que com o aparecimento 
das grandes superfícies comerciais, 
como todos os mercados e comercio local, 
perdeu a exclusividade e com ela a importância.

Têm-se multiplicado os inúmeros eventos
para trazer gente a este espaço,
que passou a ser polivalente 
e é de há uns anos para cá,
 além de mercado, lugar de convívio e festejos.

Hoje fui até à 2ª edição do 
Mercado da Corte...
uma recriação das feiras antigas,
cheia de figurantes vestidos à séc. XIX,
onde não faltou o Rei e a Rainha,
o barbeiro/tira dentes, as criadas
e as lavadeiras com as suas "coscuvilhices"
a provocar quem por ali passeava.

Uma tarde animada para a pequenada
que experimentava fazer a barba,
lavar roupa nos tanques, andar de burro
e ainda davam grandes gargalhadas 
com as histórias sempre animadas dos Robertos.

Para a minha geração, criada de pé descalço
a brincar com os amigos na rua,
é uma alegria ver que as crianças
apesar de mestres nas novas tecnologias, 
continuam a gostar de tudo o que nós gostávamos.
Brincar na rua, gostar das cabrinhas e dos burros,
gargalhar com as histórias dos fantoches,
é a ideia que tenho de crianças felizes.
São estes momentos que sociabilizam.

Dou os parabéns aos organizadores do 
Mercado da Corte 
e agradeço à amiga Belinha, 
sempre "primorosamente" participante,
o desafio e a companhia.




































Benvinda Neves