Google+ Badge

sábado, 31 de janeiro de 2015

Dias tristonhos...

Dias tristonhos...
muita chuva, frio e céu negro.
Persigo o sol, 
como  doente que procura remédio.





Benvinda Neves



sexta-feira, 30 de janeiro de 2015

São muitas as vezes em que o coração vence a razão…



Às vezes somos como esta árvore
 – insistimos em “ir na direcção errada”, 
mesmo vendo que para baixo é o precipício 
e sabendo que ali não temos grandes hipóteses de “sobreviver”.

São muitas as vezes em que o coração vence a razão…

(olhei para esta árvore e pensei que 
também os corações das árvores sangram...)

Benvinda Neves


Dos "Amores da minha vida"...


(Imagem que tirei de uma pintura 
no Museu dos Condes de Castro Guimarães - em Cascais)


Dos "Amores da minha vida"...


Somos feitos
de todo o amor que cultivamos,
alimentamos
e deixamos crescer em nós.

Sou de Loucas e Longas paixões...
Não são muitos os "Amores da minha vida",
mas a cada  um (único),
Grata por tudo o que em mim deixaram.

Aprendi que o mar pode ser de beijos
que invadem o corpo
e agitam a alma em marés de desejo.

Que há olhos ternos que lêem o coração
e nos deixam rendidos,
como crianças carentes,
no colo e braços da ternura.

Que há corpos que se fundem ao nosso,
em perfeita simbiose,
nos incendeiam a alma de loucura
e quase nos matam de prazer.

Que há alturas em que gostaríamos
de parar o tempo,
porque o mundo
se reduz ao momento presente.

Que o Amor que damos,
é uma semente que gemina cá dentro
e se mantém vivo,
porque nos transforma. 


Aos amores da minha vida
terei deixado "algo" de mim,
porque todos somos únicos
e quando passamos na vida de alguém,
deixamos pelo menos "pegadas"...



Benvinda Neves
Janeiro 2015



quinta-feira, 29 de janeiro de 2015

Às vezes somos “ilhas no meio da multidão” ...

Às vezes somos 
“ilhas no meio da multidão”

 – como se o mundo estivesse alheado de nós.

Outras somos nós 
que escolhemos alhear-nos do mundo.

O equilíbrio é a ginástica interior 
que temos que fazer diariamente, 
para que não “morramos” 
na solidão das ilhas que criamos.




Benvinda Neves

quarta-feira, 28 de janeiro de 2015

Há momentos que gostávamos de eternizar...

Na natureza, tal como nas nossas vidas,
Há momentos que 
gostávamos de eternizar...





Amanhecer de hoje em
São Pedro do Estoril.

Benvinda Neves

Casa da Guia - Cascais...

Casa da Guia - Cascais

Ouvi dizer (não sei se é certo) que esta bonita casa
com a sua quinta, pertence a uma família
que encontrou forma de a manter,
abrindo as portas ao publico.

Verdade ou não, é uma forma óptima de 

conservar o património, custeando assim a sua manutenção. 

Este é um espaço privilegiado pela natureza
onde as zonas de lazer têm recebido continuas melhorias. 

Ali encontramos algum comércio, várias esplanadas, 

 restaurantes, uma estufa de plantas e 
ainda se podem fazer caminhadas ao longo 
dos caminhos que circundam a quinta.

Um lugar muito agradável,

onde gosto de ir de vez em quando.

















Benvinda Neves


domingo, 25 de janeiro de 2015

GUINCHO - belo, agreste e sensivel...

Um dos lugares mais lindos que conheço:

GUINCHO - belo, agreste e sensivel...
de uma beleza natural que nos prende
e nos faz querer sempre voltar.
Impossível não amarmos.

Hoje esteve um dia magnifico
que nos fez pensar na Primavera.
Reparei que as primeiras flores de chorão
começam a despontar 
e as arribas que descem até ao mar
se pintam de novo de amarelo e verde.

Mais um ciclo que se completa 
no final deste Inverno 
e de novo vem a Primavera 
para nos encher de vida e muitos...muitos sonhos.




























Benvinda Neves