Google+ Badge

sábado, 19 de julho de 2014

Pássaro…



Pássaro…

Deitei-me no campo
E as papoilas cobriram-me os braços,
Como se fosse eu…
Terra que lhes dá vida.

Assim nasceram as minhas asas coloridas,
Que me elevaram no céu azul dos sonhadores
Transformando-me em pássaro livre.

Vem deita-te na areia macia,
Ao entardecer
E deixa que te ame,
Sem pressa de voar.

Benvinda Neves
Julho / 2014