Google+ Badge

domingo, 6 de abril de 2014

“O tempo” ou melhor “a falta de tempo”…

Um dia maravilhosamente Azul - ADORO.
As ruas estavam inundadas de gente e junto ao Tejo, era uma enchente.
Em dias assim, apetece cantar...aqui fica a 
"Guitarra da Proa", numa homenagem à nossa Lisboa, à Guitarra portuguesa,
a Amália, grande fadista e a todas nós "MULHERES",
Que enchemos o mundo de Sentimentos.
Um Grande brinde à VIDA, num dia cheio de Luz.


“O tempo” ou melhor “a falta de tempo”…


Às vezes, é como se quisesse viver de uma vez…
Não que me comprometa com essa intenção,
Mas porque tenho sempre uma vontade enorme de fazer “tudo”.

Sou um bocado masoquista com a palavra “tempo”, 
Penso nela muitas vezes
E no quanto gostaria que fosse sempre mais…
Nunca me chega nem para metade dos meus projectos,
Ainda que o preencha todo.

Há pouco, ao volante de regresso a casa, dei comigo a pensar
Que estamos em mais um fim de domingo.
Critiquei-me mentalmente, como de costume:
Mais um fim-de-semana “Que não fiz nada”…

Sexta-feira jantar com amigos, sábado de manhã, compras,
Almoço de aniversário de amigas, tarde de tarefas domésticas,
Serão em família – sessão de cinema.
Domingo de manhã comprar presente de aniversário de sobrinha,
Levar umas pessoas a conhecer as Aldeias SOS,
Depois de almoço meia hora de caminhada no Guincho,
Buscar uma amiga que está temporariamente de canadianas,
Para lanchar junto ao Rio Tejo,
Visitar um amigo internado no hospital.

E…mais um fim-de-semana que passou vertiginosamente,
Sem que o tempo me ceda 
Mais que os seus contados minutos certinhos.
É assim dia após dia, mês após mês, ano, após ano…

Dou comigo a matutar no tempo que me falta,
Para tudo o que não consigo fazer.

Preencho mentalmente a minha lista de prioridades,
Sempre “pessoas” no numero um,
Amigos, família, eu ou alguém que precise da minha presença,
Depois vem um rol enorme de “faltas”…

Sei que sou organizada – por isso só encontro um culpado
“O tempo” ou melhor “a falta de tempo”…

E interrogo-me:
Será que é assim com toda a gente?

Benvinda Neves
Abril 2014