Google+ Badge

segunda-feira, 6 de janeiro de 2014

Às vezes é com se a alma me fugisse para o mar...


Às vezes é como se a alma 
me fugisse para o mar...
fico a vê-la escorrer falésia abaixo,
mistura-se na água, e toma a sua forma e cor.
Como dizia outro dia, 
metade da minha alma é céu, metade é mar.
 Azul, verde, cinza,
da cor dos meus sentimentos.
Adoro o mar.
(5 Janeiro 2014 na Guia-Cascais)








Benvinda Neves