Google+ Badge

domingo, 26 de maio de 2013

Para ver o mundo...

Para ver o mundo...

precisamos "sair de nós "
 e espreitar pelas janelas da  alma.

Quando o conseguimos fazer
é surpreendente a beleza 
que encontramos fora de nós
e que nos completa "naquilo que somos"



Benvinda Neves

(vigias da piscina da Estalagem do Muchaxo - Guincho - Cascais)


Às vezes sentimos-nos sós...

O mundo também é um lugar
 onde às vezes
nos sentimos sós...

Em Bons  e Maus  Momentos.
Nos Maus, Gostaríamos de ser Confortados.
Os Bons Gostaríamos de Poder Sempre Partilha-los.







Benvinda Neves

(Praia do Guincho - Cascais)




sábado, 25 de maio de 2013

"DUNAS" - Guincho - Cascais...

"DUNAS" - Guincho - Cascais
Diferentes, mas também muito belas,
são as Dunas de Areia do nosso Guincho.
Cascais - Maio 2013









Benvinda Neves


Quando temos medo ou dúvida, os nossos olhos também se "encolhem"...

O nosso Olhar Espelha
 sempre os nossos Sentimentos...
Quando temos medo ou dúvida,
 os nossos olhos também se "encolhem"

(era assim hoje, o olhar de todas as ovelhas que aguardavam para a tosquia.
Podíamos ver medo nos seus olhos.
Muito me surpreende que haja quem não consiga adivinhar sentimentos
 nos "outros" seres vivos.
Há quem consiga adivinhar apenas os seus próprios sentimentos)








Benvinda Neves
Maio 2013 - Quinta do Pisão / Cascais








sexta-feira, 24 de maio de 2013

a Serra hoje de manhã estava mais alta...

a Serra hoje de manhã estava mais alta...
(que não se pense que gosto só dos finais do dia...
hoje às 6h da manhã)







Benvinda Neves
24 Maio 2013



segunda-feira, 20 de maio de 2013

Finais de dia Coloridos...

Voltaram os finais de dia Coloridos...

(20 Maio 2013)






Benvinda Neves


Tempo de vida…




Tempo de vida

Adormeceste na sombra…
Sentaste-te para descansar,
Depois de longa e extenuante caminhada,
Que te quebrou a força e a vontade.

Involuntariamente ficaste…
Foste ficando,
No cómodo limbo que mantém mornos os sentimentos
E acho que sem querer adormeceste.

Ficaste a dormitar naquela sombra meio temperada,
Que mantém meio-vivo um quase morto
E faz morrer um quase-vivo.

Desculpaste-te que esperavas a Primavera
E na Primavera que esperavas o Outono,
Mas o tempo mudou, e como todos dizemos
“Já não é o que era”.

Já não há Primaveras, já não há Outonos,
As estações do ano são cada vez mais iguais
E o único tempo que todos conhecemos
É o tempo de vida…
Que queremos não seja sempre igual
E dele, não queremos só uma sombra.

Queremos Primaveras, Verões, Outonos e Invernos
Para nos sentirmos vivos. 

Precisamos dos diferentes tempos,
Para nos temperar a vida
E todo o tempo é sempre pouco. 


Benvinda Neves
Maio 2013




sábado, 18 de maio de 2013

Se fosses só natureza…




Se fosses só natureza…

Se fosses só natureza, serias um campo de Primavera,
Extenso, até onde os meus olhos vêm,
Delírio de cheiro e cor onde me quereria sempre perder.

Teu corpo brilhante ao sol da manhã,
Ondularia no vento para se insinuar e me seduzir.

De margaridas estaria coberto teu peito,
Com odores doces e quentes,
Sobre o qual não me cansaria de sonhar.

Teus olhos papoilas de intenso vermelho e negro
Reflexos de uma alma viva e cheia de paixão.

Longos teus dedos de caules ágeis, 
Percorrendo a pequenez do meu corpo,
Acendendo intenso desejo de em ti ficar.

Se fosses só natureza …
Serias um campo selvagem, 
Que eu desejaria nunca deixar.


Benvinda Neves
Maio 2013




Onde morrem os pássaros?



Onde morrem os pássaros?


Onde morrem as gaivotas?
Será que sucumbem nas águas,entre as vagas,
No meio de gritos estridentes?

Onde morrem os pássaros,
Que não vejo seus corpos,
nas árvores que lhes servem de casa?

Porque morrem todas as aves longe do lar
Quando o amor morre dentro do coração?

Porque chora o tempo quando me dói o ser
E não chora quando se calam todos os pássaros?

Ventos de lamento que varrem a alma
E a deixam nua,
num vazio que não se explica.

Despe-se a alma,
no mesmo sitio onde se despiram os corpos,
Estranha-se o silêncio,
onde antes era murmurado o desejo.

Diluvio e vento em dia de Primavera,
Como se o tempo quisesse varrer e lavar o mundo.

Onde morrem os pássaros,
Se não é no sítio onde morre o coração?


Benvinda Neves
Maio 2013




sexta-feira, 17 de maio de 2013

Barragem do Rio da Mula - Cascais / Malveira
12 de Maio 2013







Benvinda Neves











São Pedro anda zangado...

São Pedro anda zangado...
e os finais de dia
 ficaram cada vez mais tristes...

(17 Maio 2013 )







Benvinda Neves

quinta-feira, 16 de maio de 2013

Um artista louco...

"hoje andou por aí 
um artista louco...
esborratou o céu todo."

(16 Maio 2013)







Benvinda Neves