Google+ Badge

terça-feira, 30 de abril de 2013

segunda-feira, 29 de abril de 2013

"Encontros ao final do dia..."









Benvinda Neves
Abril 2013





Pôr do Sol - visto da minha janela

Pôr do Sol - visto da minha janela 
 29 de Abril 2013
como costumo dizer:
"Faz-me uma vénia em cada dia,
promete voltar 
e surpreender no próximo" - e cumpre







Benvinda Neves
Abril 2013




domingo, 28 de abril de 2013

Se eu tivesse poder sobre as palavras…



Se eu tivesse poder sobre as palavras…




Se eu tivesse o poder de proibir a mentira, proibi-la-ia.
Palavras que não são sentidas,
Simplesmente nunca poderiam ser ditas.

Se eu tivesse poder sobre a verdade,
Ninguém diria amo-te sem amar,
Ninguém diria odeio-te sem odiar.

Há palavras que provocam vendavais de emoções,
Quer as que são arremessadas em tempestades de ira,
Quer as sussurradas ou gritadas no meio da paixão.

Amor é um título divino que deveria ter o privilégio
De só ser proferido quando o sentimento nos enche o coração
E não repetido ocamente quando dançamos entre paixões.

Ódio é um sentimento tão carregado,
Que jamais deveremos sentir,
Por corrermos o risco de nos subterrar sobre o seu peso.

Todos temos o direito de acreditar nas palavras,
Por isso só deveriam poder ser ditas
As que são verdadeiras - as que são sentidas.

Benvinda Neves
Abril 2013







sábado, 27 de abril de 2013

Memórias de uma criança perdida…



Memórias de uma criança perdida…



Apagaram-me a luz,
A repentina escuridão engole-me, 
Os sons agigantam-se e propagam-se,
Intercalando com momentos
De opressores silêncios que me mantêm alerta.

A noite é negra e imensa, o tempo não passa
E eu sou criança só, encolhida e cheia de medo.

Tento adivinhar as formas, que se projectam das ténues sombras.
Aquela árvore que ao luar se encosta na janela,
É um ser fantasmagórico com braços enormes 
Que se esticam até ao meu leito
E me tentam puxar para o desconhecido.
Talvez tenha sido esse ser
Que me desmembrou a família e destruiu o lar.

O vento parece aproximar-se a rugir,
Vem como um exército de pés ameaçadores
Que me rodeiam e tentam pisar.
Tapo a cabeça para não ver nem ouvir,
Não me mexo, respiro muito devagar,
Para que pensem que não estou ou morri.

Sou criança e conclui, 
Depois de procurar em todos os lugares,
Que a morte é sentir uma eterna ausência.

A noite é sempre grande, com muitas horas de vigia.
Tenho medo da noite,
Sou criança insegura,
A vida roubou-me o colo
E agora não sei se este é o meu lugar,
Pois já não sei onde pertenço.

Gostava de poder pedir,

Por favor não me apaguem a luz…



Benvinda Neves
Abril 2013


(Gostaria muito de poder chegar ao coração de todos os que defendem “abrigos temporários” como forma ideal de melhorar a vida de uma criança.
Um abrigo temporário para mim deveria ser sempre uma solução de último recurso. 
O mais importante para uma criança é a Segurança – saber que “aquele é e será o seu lugar”, logo a seguir vem o amor.
Tão fácil fazer uma criança feliz – lar e amor)






sexta-feira, 26 de abril de 2013

Flores "do meu reino"...


Flores "do meu reino"
(outro dia quando descrevi o que vejo "da minha janela"e referi a linha de visão mais perto do meu coração, referia-me às minhas floreiras, que acordam belíssimas em cada Primavera)


..."Do meu castelo aprecio todo o meu reino,
Vejo-o florir em cada Primavera,
Enchendo de perfume e cor a linha de visão mais perto do meu coração."
































Benvinda Neves
Abril 2013


(mais uma das fabulosas bênçãos Divinas)




Mar da Ericeira...



 Mar da Ericeira - Abril 2013





Benvinda Neves
Abril 2013