Google+ Badge

sexta-feira, 8 de março de 2013

Quero dias de sol...





Quero dias de sol...




Não sei porque chora o tempo…
Mas hoje é um diluvio num cair continuo, que tudo inunda,
Como se a terra precisasse de ficar ensopada para anunciar a sua tristeza.

Cinzento e muito escuro, este dia,
Como se a alma não tivesse já as suas razões,
Ainda se lhe junta o tempo numa amargura de cor.

Parece que tudo o resto se silenciou, para se ouvir apenas
A água que escorre das árvores, dos muros e telhados
Em rios de pranto rua abaixo nesta musicalidade de fado triste,
Anunciando ao mundo que a dor também pode ser cantada.

Quero dias de sol,
Daqueles em que se despe o corpo mas se aquece a alma,
Em que a música não é um fado chorado,

Mas uma desgarrada cheia de garra e paixão. 



Benvinda Neves – Março 2013