Google+ Badge

sexta-feira, 4 de janeiro de 2013

Vontade de Sonhar...




Vontade de Sonhar …

Hoje acordei leve...                                                                                                            
Levezinha e invisível num universo imenso.
Cruzei-me com o mundo,
Mas foi como se não existisse.
Ninguém me viu no meio da multidão,
Conquanto caminhássemos lado a lado.
Olhei-os nos olhos,
Olhos que me olharam sem ver.
Interroguei-me no silêncio
E foram os silêncios que me responderam.

Experimentei sorrir e tive um sorriso como oferta.
Então é isso...
Basta Não sorrir
E serei invisível mesmo na enchente do mundo.

Foi quando me ocorreu:
Se não tenho corpo nem rosto,
Então posso ser o que quiser.

Então sou nuvem, 
Grande, pequena, com forma ou disforme
Negra, branca ou quase transparente, não importa,
Sou nuvem num céu imenso,
Caprichosamente anunciando o tempo.

Sou árvore frondosa de ramos compridos
E frutos doces e carnudos,
Com uma sombra grande
Em cujo colo se saboreia o lazer.

Sou terra húmida, quente, acolhedora e fértil,
Que todos precisam
E desejam para se sentirem seguros.

Sou mar…mar imenso de mil cores,
Tudo liga e a todos convido a sonhar,
Fazendo promessas,
Que nem sempre posso cumprir,
Mas em que gostamos de acreditar.


Sou estrela minúscula e brilhante
Na escuridão do firmamento,
Piscando incessantemente, oferecendo desejos
E provando que mesmo sendo muito pequenos
Podemos sempre ser visíveis.

Sou rio, longo, forte, e determinado,
Que não me canso do percurso ser difícil
E igual todos os dias.

Sou lua de sonhos, esperança e ilusões,
Ora grande ora pequena,
Sempre tentando que a noite tenha algum brilho.

Sou vento que trás promessas
E ameniza os dias quentes.

Sou chuva que rega os campos,
Ou sou somente um campo de papoilas.

Hoje…sou tudo o que quiser…

Porque hoje acordei leve…
Levezinha, invisível, mas com uma
Grande vontade de sonhar.



09 Setembro 2012
Benvinda Neves